domingo, 27 de maio de 2012

Lobinha

Oi :D
Nesse post eu vou falar da lobinha, esta ai de baixo ^.^




Pra ver melhor clique na foto :D

              Então, a lobinha mais conhecida como Loba é a mascote do pef, durante a metade do dia ela fica por ai passeando e a outra é dormindo aqui em casa haha :D
A lobinha é super protetora, ela não deixa entrar nenhum cachorro aqui dentro do PEF, dias atrás ela andava machucada, devia ser das brigas com os cachorros invasores ashuashu.
Nos churrascos que ocorrem aqui ela sempre esta junto, aonde nos vamos ela esta sempre junto, como vai ser sofrido ficar longe dela :'(
  
                                                            Bjs , bjs e + bjs :*

                                                                    Nati

sábado, 26 de maio de 2012

Visita do General Poty e comitiva do Calha Norte.

                                                                          Oi !

           Hoje vou falar sobre mais um acontecimento no PEF, no dia 23/05/2012 o General Poty e comitiva do Calha Norte vieram nos visitar :D
Aeroporto de COSTA MARQUES - RO

Aeroporto de COSTA MARQUES - RO

General Poty

General Poty e eu
Cris, Aline, Livia, Bruna, Adrielli, Angela e eu.....

Selva Brasil !




  Próxima postagem será sobre : Lobinha (mascote do pef) :P `Até                 

                                                                  Bjs,bjs e + bjs :*
                                                                       Natalii :D

Pôr-do-sol em Forte Príncipe da Beira

                                                                       Oi :D

                       Hoje vou falar do Pôr-do-sol em Forte Príncipe da Beira :D

 
Liiiindo !






           Eu não consegui carregar todas as fotos que eu queria, mas consegui essa, pelo menos da pra amostrar ashuashu, então, aqui no pef todo final da tarde na beirinha do rio você enxerga isso , essa beleza , mas não é só isso , as araras voando no céu bem pertinho , e os botos pulando e espirrando água é lindo demais :D Ter essa oportunidade é maravilhosa. 
           Ver a beleza da natureza todos os dias é um prazer enorme :D . Estou tentando aproveitar o Maximo possível :P



Em breve fotos da visita do embaixador da Bélgica e Coronel Azevedo
              


                                                         Bjks :*
                                                       Natali :D

Real Forte Príncipe da Beira


           O Real Forte do Príncipe da Beira, também conhecido como Fortaleza do Príncipe da Beira, localiza-se na margem direita do rio Guaporé, atual Guajará-Mirim, no município de Costa Marques, estado de Rondônia, no Brasil.
           Em posição dominante na fronteira com a Bolívia, esta fortaleza é considerada uma das maiores edificadas pela Engenharia Militar portuguesa no Brasil Colonial, fruto da política pombalina de limites com a coroa espanhola na América do Sul, definida pelos tratados firmados entre as duas coroas entre 1750 e 1777.

       História

"A soberania e o respeito de Portugal impõem que neste lugar se erga um Forte, e isso é obra e serviço dos homens de El-Rei nosso senhor e, como tal, por mais duro, por mais difícil e por mais trabalhoso que isso dê, (...) é serviço de Portugal. E tem que se cumprir." (D. Luís de Albuquerque de Melo Pereira e Cáceres, Junho de 1776


Origem do nome
           "Príncipe do Brasil" era então o título do herdeiro ou herdeira da coroa portuguesa, assim como "Príncipe da Beira" era o título do seu primogênito ou primogênita (i.e., privativo dos netos primogênitos sucessores presuntivos na coroa dos Reis de Portugal). Assim, o forte, iniciado em 1776, foi batizado em homenagem a D. José de Bragança, Príncipe do Brasil, que então era ainda apenas Príncipe da Beira, título que manteve brevemente até sua mãe, Maria I de Portugal, subir ao trono no ano seguinte (1777), quando ele próprio passou a Príncipe do Brasil. O Príncipe D. José morreu novo, não chegando a reinar, pelo que lhe sucedeu como Príncipe do Brasil o seu irmão menor, o futuro João VI de Portugal. O Príncipe da Beira, D. José, depois do Brasil, era neto materno de José I de Portugal, e neto paterno de João V de Portugal, avós esses que eram irmãos, pois a rainha D. Maria I foi casada com um seu tio, o rei-consorte Pedro III de Portugal. O Príncipe da Beira, e depois do Brasil, D. José, foi casado, sem geração, com sua tia, a infanta Maria Francisca Benedita de Bragança viúva, irmã mais nova de D. Maria I.

Antecedentes: a geopolítica de Portugal na Amazônia

           A construção do Real Forte Príncipe da Beira, bem como a dos demais fortes a Oeste da raia do Tratado de Tordesilhas, exemplifica a visão geopolítica da diplomacia portuguesa no século XVIII, que, aproveitando-se do Tratado de Madri (1750), procurou assegurar a posse do território e, a despeito de outros tratados que o anulariam posteriormente, garantiu em linhas gerais a atual fronteira do país.
Durante o reinado de José de Portugal (1750-1777), o ministro Sebastião José de Carvalho e Melo, Marquês de Pombal, lançou um projeto efetivo de colonização da Amazônia. Sob sua orientação, decisões estratégicas de grande alcance foram tomadas, destacando-se a construção de um verdadeiro cordão de fortes e fortalezas, a fim de barrar as vias de penetração que, pelo Norte e pelo Oeste atingiam a bacia amazônica.
           Visando à consolidação do domínio português na calha do rio Guaporé devido à aproximação dos espanhóis, desde 1743, o seu antecessor, D. João V (1706-1750), tendo em vista a exploração de ouro na região, criou a capitania do Mato Grosso, nomeando como seu primeiro Governador e Capitão-General, a D. Antônio Rolim de Moura Tavares. Este fundou Vila Bela da Santíssima Trindade, às margens do rio Guaporé que passou a ser a sede da Capitania.
Paralelamente à exploração de ouro por portugueses e paulistas, os espanhóis procuravam o mesmo objetivo, estabelecendo missões jesuítas ao longo do Guaporé e seus afluentes, gerando uma série de conflitos.
           Em virtude destes atritos e para garantir a soberania portuguesa na região, foi construído, em 1769, o Presídio de Nossa Senhora da Conceição, cuja fragilidade levou os espanhóis a tentar sua conquista, só não obtendo êxito em virtude de terem sido vítimas de febres e outros males. Em 1772, assume funções Luís de Albuquerque de Melo Pereira e Cáceres, quarto Governador e Capitão-general da Capitania do Mato Grosso. Conforme determinação da Coroa, em seus planos encontra-se o de dominar ambas as margens do Guaporé, afastando os Castelhanos e assegurando o integral controle das minas dos Guarujus, entre o Paragaú e o Tanquinhos (atual Mateguá), garantindo caminho seguro via Guaporé, Mamoré e Madeira para o monopólio da Companhia Geral de Comércio do Grão-Pará e Maranhão (BORZACOV, 1981:61-69).
           Para esse fim, em viagem descendo o rio Guaporé ao final de 1773, no desempenho das ordens régias que lhe haviam sido confiadas, inspecionou e aprovou o local na margem direita, para uma construção "de pedra e cal", em substituição à anterior, o Forte de Bragança, então arruinado, e do qual distava cerca de dois quilômetros.

Real Forte Príncipe da Beira.